twitter youtube facebook linkedin email
Connect with:

Mundo AEC - Blog Oficial sobre AEC da Autodesk Brasil

A nova sede do Terminal Huawei em Dongguan, Província de Guangdong abrange uma área com cerca de 12 km² com um novo projeto de linha de trem com cerca de 13 km. O projeto inclui as coordenadas do canal de imersão, reservatório, ponte e montanhas. A base Songshanhu de Huawei remodelou 12 cidades clássicas ou  regiões que são conhecidas no mundo e são profundamente favorecidas pelas pessoas. Um clássico parque é estruturado usando a técnica do grupo de construção. E os edifícios históricos, quadra central, andares e o complexo arquitetônico ecoando na periferia que são ligados e misturados para expressar a concepção artística em sua “totalidade”.

O projeto é reportado diretamente na plataforma BIM, eliminando o processo do pessoal de modelagem, reduzindo o desperdício de mão de obra e recursos em 50%.

                                                                  Visão conceitual de toda a sede do Huawei Terminal Songshan Lake desenvolvida no Infraworks

 

Objetivos do Projeto

·       Fazer o parque bonito, ecológico e inteligente

·       Fornecer novos métodos de visualização, introdução e comunicação.

·       Design em um ambiente real virtual para melhorar a qualidade.

·       Integrar designs de diferentes partes interessadas.

·       Conectar BIM com sistemas de informação e nuvens para gerenciamento de construção, qualidade e segurança.

 Desafios Únicos 

O projeto envolve a coordenação do encanamento, reservatório, ponte e montanhas existentes. – todos se fundem com o projeto de linha de trem em construção no terminal. Os proprietários têm requisitos rigorosos na modelagem de pontes e na paisagem em toda a linha. Estas demandas de design não foram conhecidas por design gráfico tradicional e visualização sem interação. Isso criou alguma disputa com a equipe de design. Como um resultado a equipe decidiu adotar BIM para o design e para formar os relatórios diretamente para os proprietários.

 Fluxos de design integrados

Avançados UAV (Unmanned Aerial Vehicles/ Veículos aéreos não tripulados) foram usados para captura de imagens com alto nível de precisão para economizar tempo no  campo. Depois a equipe produziu modelos de terreno, modelos de nuvem de pontos e modelos 3D. O UAV foi usado em vários estágios do projeto.

A equipe integrou dados GIS e Infraworks para simular o local real, que é o dado fundamental para o design da rota. Em seguida, o design detalhado da via, a propriedade plana e vertical e as seções transversais foram realizadas em Civil 3D. A equipe então exportou os dados da rota para o Infraworks para revisar e otimizar. Durante o design preliminar, eles viram que as rotas do trem atravessavam montanhas, o que não era confortável ou econômico e ainda destruía a vegetação e tudo isso não era correto. A integração do Civil 3D e Infraworks pôde fazer o design mais preciso e confiável.

Com os componentes de submontagem, as seções transversais foram modeladas, incluindo leito de lastro, declive lateral, drenagem lateral, drenagem de inundação e passagem de fogo ao longo da área de drenagem de inundações. O Revit foi usado para desenho de vergalhão e o Inventor foi usado para projetar o sistema ferroviário.

Como cada elemento de design poderia se beneficiar de dados em outros sistemas de design, o fluxo de trabalho  foi mais eficiente.

BIM e GIS

Com um grupo de design tão grande e abrangente – incluindo linhas, paisagens, pontes, estruturas, drenagem, eletrodomésticos, GIS(Geographic Information System/ Sistema de Informação Geográfica), etc., a equipe precisou integrar o design NIKKEN SEKKEI LTD e outros institutos de design internacional. O Infraworks perfeitamente integrado com o BIM e o GIS permitem a equipe desenhar nas bases GIS e compartilhar o modelo com outros grupos de trabalho. Isto melhora a comunicação e a tomada de decisão.

Usando InfraWorks e BIM 360, a equipe pode visualizar informações de projeto  a qualquer momento e em qualquer lugar, a fim de otimizar as decisões e qualidade  do projeto. Confiabilidade operacional e eficiência  reduzem em 30% o tempo, obtendo informações reais e atualizadas e a integração de modelos através de uma única fonte.

Simulação e Análises

O fluxo de tráfego e o tempo de espera para estacionar podem ser analisados pela função de simulação de tráfego. E o fluxo de tráfego e tempo de espera podem refletir diretamente a capacidade da rodovia. Pontos de congestionamento podem ser claramente refletidos na simulação de mobilidade, então aqueles desenhos podem otimizar a configuração de redes de rodovias no tempo, e reduzir o congestionamento. A função de análise de simulação torna o método de design otimizado mais científico. Nos complexos nós de construção, de acordo com o feedback no site da construtora, houve uma colisão entre os  vergalhões. A equipe  usou a tecnologia do scanner 3D a laser para coletar dados do local do vergalhão. Em seguida, eles restauraram a barreira existente no modelo. Isto permitiu os departamentos coordenarem e resolverem os problemas juntos para ter uma construção mais suave e de melhor qualidade.

 Experiência imersiva em realidade virtual

 A tecnologia da realidade Virtual é melhor do que a navegação 3D tradicional para análise visual. Na combinação de cenário com o  ambiente ao redor, a experiência imersiva permite sentir o estilo do design durante o dia e a noite, e os efeitos da mudança de clima. Combinando realidade virtual e BIM Podemos fazer com que o cliente realmente experimente o design.

                                          Integrando diferentes designs do Revit, Civil 3D, Infraworks e mais da multidisciplinaridade profissional, designer, engenheiros – todos colaborando na estação de trem, na linha de trem, na ponte e no elevador. A paisagem foi renderizada no InfraWorks com modelos BIM e UAV juntos.

 

Márcia Lorena Santos

Estudante de Engenharia Civil, já estagiou em construtora multinacional, onde acompanhou rotinas de obra, apoiou diretamente a área de custo técnico e planejamento, teve contato - e pôde aprender- com engenheiros responsáveis por grandes projetos e agora integra a equipe técnica AEC da Autodesk Brasil.

0 Comments