twitter youtube facebook linkedin email
Connect with:

Mundo AEC - Blog Oficial sobre AEC da Autodesk Brasil

Um dos desafios para grandes projetos de infraestrutura, é fazer com que durante sua execução o mesmo esteja dentro dos parâmetros no que diz respeito a legislação ambiental vigente, para isso é necessário que se façam analises minuciosas de dados de campo e de todas as legislações ambientais que contemplam o local onde o projeto será executado.
Para realização dessas analises, um dos grandes aliados é o software Civil 3d, devido ser muito dinâmico e por contar com uma gama de ferramentas que podem ao mesmo tempo realizar projeto de ferrovias, canais, tuneis e etc.., e ao mesmo tempo já indicar quais ajustes devem ser feitos para que atenda a legislação ambiental.
Originalmente criado pela Lei 6902/1981, as áreas de proteção ambiental são hoje reguladas pela Lei 9.985/00, o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC).
De acordo com o Cadastro Nacional de Unidades de Conservação (CNUC), até junho de 2015, existiam 294 áreas de proteção ambiental no Brasil: 32 na esfera federal, 185 na esfera estadual e 77 na municipal. Alguns exemplos de APAs são: Área de Proteção Ambiental de Tamoios, APA Margem Esquerda do Rio Negro, Área de Proteção Ambiental do Ibirapuitã , Área de Proteção Ambiental Fernão Dias e a Chapada do Araripe.

Com o uso do Civil 3d, fica fácil a concepção do projeto e ao mesmo tempo a realização de ajustes, uma vez que suas ferramentas ficam interligadas, assim sendo, basta que modifique um elemento e os outros que estão conectados se ajustaram automaticamente. No exemplo das imagens acima o ajuste foi feito movendo o alinhamento e logo em seguida a superfície foi remodelada fazendo com que a cota máxima a ser alcançado estivesse abaixo da cota 500, assim respeitando o limite da APA Chapada do Araripe que é definida por cotas de altitude entre as divisas dos estados do Ceará (500 m), Pernambuco (640 m) e Piauí (480 m). Com alguns ajustes foi possível manter o projeto dentro do parâmetro da legislação.

Outro exemplo de ajuste pode ser feito diretamente no assembly, em casos que não se possa mais mover o eixo da obra, então com a seções já apresentadas é possível modificar o assembly para que esse atenda o que pede a legislação

Além de permitir uma mudança dinâmica no seu projeto, com o Civil 3d se pode fazer um anteprojeto onde já pode-se detectar possíveis problemas relacionados a questões ambientais, como: analise de topo de morro com declividade que se enquadra em área de preservação permanente, mata ciliar e nascentes que estejam amparadas pela Lei Federal nº 12.651, de maio de 2012.
Existem determinados locais onde mesmo com os recursos de alinhamentos e de assembly, fica impossível fazer com que o ajuste seja realizado, nesses casos a modificação fica mais complexa, devendo encontrar alternativas para o projeto no tipo da obra, para isso elabora-se uma nova assembly que seja adaptada para um novo tipo de seção, é o caso em que se alterna entre seções abertas para seções fechadas, por exemplo, trocando canais ou ferrovias por tuneis, aquedutos ou sifões.

Além do projeto principal da obra, deve-se também pensar em projetos secundários que atendam às necessidades da execução, durante uma escavação nem sempre o material poderá ser reaproveitado para aterro, sendo assim há necessidade de se projetar um bota fora, onde se possa lançar todo material inservível, e para compensar o material descartado, terá necessidade de projetar jazidas em outro local ou simplesmente alargar a seção de projeto fazendo assim um empréstimo lateral.
Na imagem a seguir podemos visualizar uma vista em 3d de um projeto de bota fora criado com a ferramenta grading, onde foi possível calcular o volume de material que poderia ser lançado e que atenderia a legislação que diz que a cota máxima de lançamento seria até a cota 500.

No que diz respeito aos ajustes para se enquadrar na legislação, devido as ferramentas do Civil 3d estarem todas conectadas, fica fácil realizá-los sem perder muito tempo, uma vez que feito uma modificação no alinhamento, automaticamente essa mudança já é refletida no perfil e no corredor, e assim pode-se ir fazendo as alterações necessárias para que seu projeto atenda às necessidades das legislações.
Portanto, o uso do Civil 3d para realização de analises ambientais em projetos de infraestrutura é bastante eficiente, prático e dinâmico, uma vez que o software contem ferramentas suficiente para realizar o projeto e ao mesmo tempo detectar possíveis problemas na área ambiental, e que podem ser resolvidos com ajustes ou com alternativas de projeto.

 

Autor: Antônio Soares

Linkedin: Antônio Soares Barros
Tecnólogo em Saneamento Ambiental – FATEC Cariri Centec
CREA-CE: 061449496-6
Contatos: (88) 9 9243-5078
(88) 9 9995-9603

 

 

 

 

Márcia Lorena Santos

Estudante de Engenharia Civil, já estagiou em construtora multinacional, onde acompanhou rotinas de obra, apoiou diretamente a área de custo técnico e planejamento, teve contato - e pôde aprender- com engenheiros responsáveis por grandes projetos e agora integra a equipe técnica AEC da Autodesk Brasil.

0 Comments