twitter youtube facebook linkedin email
Connect with:

Mundo AEC - Blog Oficial sobre AEC da Autodesk Brasil

Infraestrutura Inteligente com Padrões de Dados Abertos.

Os projetos  utilizando a coleção AEC da Autodesk, são impulsionados pelo conceito:  Building Information Modeling -BIM , que requer fontes de dados centralizados e maneiras de compartilhar informações facilmente. Para facilitar uma troca perfeita de dados entre partes multidisciplinares em todo o mundo, a interoperabilidade e a padronização de dados são fundamentais para alavancar o BIM, para a entrega e a redução de custos em projetos de Infraestrutura.

COMPROMISSO DE LONGA DATA.


Em 1994, a Autodesk fundou a Industry Alliance for Interoperability- IAI, convidando outros 12 fornecedores de software para ajudar a compartilhar informações em todas as plataformas. Eles começaram a mostrar a tecnologia e suas possibilidades no ano seguinte.

Em 1996, a IAI foi renomeada para International Alliance for Interoperability , que por sua vez evoluiu para a  BuildingSMART, um órgão profissional mundial facilitando a transformação digital da indústria de ativos construídos.

Em Conformidade com o compromisso da BuildingSMART em abrir o BIM, a organização desenvolveu várias interações dos padrões de dados da Industry Foundation Classes– IFC   ao longo dos anos.

      IFC através dos anos

 

O que é IFC?


  • Como um Padrão internacional oficial, o IFC é um modelo de dados neutro em plataforma para descrever o ambiente construído. Ele define um modelo de dados abertos, onde não há um único partido controlando. Quando os dados são preservados em um formato aberto, você não está bloqueado em um software ou programa para acessá-los e você não precisa traduzir manualmente dados de diferentes formatos. Você recebe um fluxo de dados consistentes, mais ricos com informações contínuas.
  • Várias iterações do IFC surgiram desde a década de 1990. IFC4 foi o último grande salto, formalizado em 2013.

REVIT ATINGE CERTIFICAÇÃO IFC4


A certificação IFC de software na indústria AEC é um processo rigoroso e indica que os clientes podem usar o produto sem se preocupar em ser bloqueados por um fornecedor, permitindo a exportação de informações em um formato IFC neutro válido.

O software que permite a criação multidisciplinar de projetos da Autodesk (BIM), ou seja – o Revit, obteve recentemente certificação para a conformidade de Intercâmbio de Referência classe 4 (IFC4) da Industry Foundation para exportações de arquitetura e estrutura.

Juntamente com uma certificação de exportação antecipada para elementos mep e importação arquitetônica, esses múltiplos selos de aprovação Revit, como a primeira plataforma BIM a oferecer a versatilidade para suportar fluxos de trabalho abertos em projetos verticais (edifício) e horizontais (infraestrutura).

Mas essa certificação IFC é apenas o começo.

AMPLIAÇÃO DE DADOS ABERTOS PARA INFRAESTRUTURA


Das iniciativas IFC da BuildingSMART até agora, causaram o maior impacto na construção de edifícios urbanos.

Como membro fundador do IAI tanto no Reino Unido, Irlanda e posteriormente, da BuildingSmart, acompanhei de perto o desenvolvimento e adoção do IFC. Como engenheiro civil, tenho frequentemente expressado preocupação de que o setor de infraestrutura fosse mal atendido, reduzindo o valor do IFC em projetos do mundo real.

Outros também reconheceram essa deficiência, onde em 2013, levou à criação do BuildingSMART InfraRoom. Trabalhando com uma comunidade internacional de especialistas, o InfraRoom liderou desde então uma série de desenvolvimentos de esquemas para a definição comumente aceita de elementos-chaves da infraestrutura.

O InfraRoom define sua missão como combinar, aprimorar e desenvolver padrões abertos para dados inteligentes, para permitir a integração de processos e dados para infraestrutura. Seu escopo fala de “troca de informações e padrões de processo para apoiar uma gestão eficaz do ambiente construído, vinculando e integrando-se entre BIM e GIS”.

O trabalho do infraRoom sobre os padrões IFC para todos os tipos de ativos de Infraestrutura – ponte, ferrovia, estrada, portos e hidrovias, bem como túneis – está fazendo progressos constantes para alcançar o objetivo de estender fluxos de trabalho abertos baseados em BIM para além de edifícios, agregando-se também a infraestrutura.

Houveram muitas mudanças dentre os últimos cinco anos, de acordo com Tiina Perttula, Presidente do comitê  Internacional  Gestor de Infraroom da buildingSMART.

  • É incrível o quão longe podemos chegar se trabalharmos juntos como uma indústria”, diz ela, “especialmente em comparação com onde estávamos em 2015”.

— Tiina Perttula, Presidente do Comitê Internacional Gestor de InfraRoom da buildingSMART

A Autodesk ainda está tão comprometida em abrir dados hoje como no dia em que co-fundamos o IAI. Nossa tecnologia para AEC   é construída para interoperabilidade e suporta IFC em mais de 14 Softwares. Um exemplo é o fluxo de trabalho para um projeto de ponte onde demonstrou-se uma integração perfeita de modelagem, utilizando o InfraWorks para uso em Civil 3D e Revit. Ao aproveitar um kit de ferramentas IFC do Dynamo, o modelo Revit pode ser exportado para novos elementos de dados IFC , para uso em software downstream  ou um visualizador IFC gratuito. Uma prova semelhante de conceito preparada pela Universidade cardiff usando o kit de ferramentas IFC do Revit da Autodesk permite a exportação de um modelo de Revit de Portos e Hidrovias para um arquivo IFC 4.3.

                 PROJETO DE PONTE NO INFRAWORKS

 

            Modelo de ponte do InfraWorks importado no Revit 

 

          O kit de ferramentas do Dynamo é usado para automação do projeto, exportando corretamente para IFC4.2

                          Outras partes podem então usar um visualizador, como este o xbim. Imagens da Universidade Técnica de Munique (TUM)

OLHANDO PARA O FUTURO COM IFC E DADOS ABERTOS


Juntamente com a Autodesk, uma ampla gama de fornecedores de software nos EUA, Reino Unido, Europa e Ásia-Pacífico estão participando da construção de implementações piloto do IFC 4.3, tendo casos de uso fornecidos por proprietários de infraestrutura ou projetos de indústria e construção do setor. Este trabalho em plataformas abertas não para quando o IFC 4.3 é finalizado. A buildingSMART  desenvolveu um roteiro que visa tornar o IFC mais aplicável para o dia de hoje e para o futuro. Isso pode se tornar IFC 5 ou receber um novo apelido, mas englobará mais refinamentos para elementos de construção, bem como estradas, pontes, ferrovias, portos e túneis, e potencialmente aproveitando novas tecnologias para IFC.

Para apoiar seus investimentos em fluxos de trabalho abertos, a Autodesk criou um grupo de trabalho interno dedicado ao IFC, para Infraestrutura e estabeleceu colaborações com as principais organizações externas, como instituições de ensino superior, em particular, a Universidade Técnica de Munique (TUM), que está liderando grande parte do esforço de desenvolvimento do IFC 4.3. Em setembro de 2020, a Autodesk também anunciou uma parceria com a Open Design Alliance (ODA), que promove formatos de arquivos unificados e abertos.

 

A colaboração com a buildingSMART  e a obtenção da certificação IFC não se trata apenas dos fluxos de trabalho certos — o compromisso da Autodesk em abrir software é sobre uma dedicação contínua para construir um ambiente cada vez melhor . Os fluxos de trabalho BIM, baseados em padrões abertos desempenharão um papel fundamental na redução da complexidade de integrar stakeholders multidisciplinares em várias etapas do processo, além disso, ter dados estruturados consistentes, atualizados e aprovados é um pré-requisito para alcançar o objetivo dos gêmeos digitais e, em última instância, uma infraestrutura mais inteligente.

 

Escrito por Marek Suchocki, BEng CEng CITP FBCS FICE MCInstCES, Liderança de Engajamento da Indústria de Infraestrutura, Autodesk

Marek é formado em Engenharia Civil, é Engenheiro, Profissional de TI , Membro da British Computer Society, Membro da Institution of Civil Engineers -ICE e membro da Chartered Institution of Civil Engineering Surveyors -CICES. Marek participa de painéis de especialistas dentro do CICES, da ICE, da Uk BIM Alliance, do buildingSMARTInfraRoom e do comitê britânico de padrões que foram autores dos padrões BIM do Reino Unido e da série de padrões ISO 19650.

 

Vinicius Almeida Barros

Vinicius Barros é estudante de Arquitetura e Urbanismo na Universidade Paulista-UNIP, possui contato com softwares de modelagem BIM e renderizações e integra a equipe técnica AEC da Autodesk Brasil. Mais sobre, acesse seu perfil do Linkedln: https://www.linkedin.com/in/vinicius-barros-b53a58172

0 Comments

'