twitter youtube facebook linkedin email
Connect with:

Mundo AEC - Blog Oficial sobre AEC da Autodesk Brasil

3 Dicas de controle de qualidade na construção para reduzir retrabalho

Diana Siqueira
21/08/2017

O controle da qualidade na obra é extremante importante, contribuindo para aumentar a produtividade dos trabalhadores, diminuir retrabalhos e desperdícios e economizar tempo, além ajudar a fomentar a credibilidade da empresa. Entretanto, como ainda é um grande desafio para muitas construtoras, trazemos 3 dicas que fazem toda a diferença durante todo o ciclo de vida do projeto conforme foi comprovado nos cases que abordaremos, das empresas CCDI – Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário – e IMCO General Construction, que implementaram soluções BIM em todo o processo construtivo e desenvolveram um plano de gestão e controle de qualidade integrado e dinâmico, obtendo resultados excepcionais.

De acordo com o Global Construction Survey 2016 realizado pela empresa de consultoria KPMG Internacional, a grande maioria dos projetos apresenta certa inflexibilidade no que se refere às ferramentas de reporte e gestão de qualidade; portanto muitas vezes acontece de problemas de qualidade não serem reportados ou serem desconhecidos, prejudicando as metas de custo e cronograma. Apenas metade dos entrevistados afirmaram denunciar erros e omissões e somente um terço disse acompanhar os planos de comissionamento e a entrega a clientes.

Desenvolver uma gestão proativa de qualidade de forma sistemática – isto é, consistentemente antecipando, testando e prevenindo possíveis erros e problemas – é fundamental para a implementação de um plano de controle de qualidade na construção com sucesso.

O gerenciamento proativo de qualidade se refere a um sistema formal projetado para identificar não-conformidades no início do projeto, enquanto elas ainda são facilmente abordadas; minimizando a ocorrência de retrabalhos. Para que isso aconteça plenamente, todos os envolvidos na obra precisam ser capazes de reportar problemas e inspeções e acessar informações atualizadas independentemente de estarem no canteiro de obras ou no escritório. Por isso o BIM vem se tornando, cada vez mais, uma necessidade.

Disponibilizar informações coordenadas e consistentes a todos os colaboradores, desenvolver um modelo único integrando todas as diferentes disciplinas e possibilitar a construção virtual, permitindo a compatibilização do projeto, assim como a identificação de interferências (clash detection) e falhas antes mesmo do início da construção são apenas alguns benefícios dessa nova metodologia, que resulta na drástica diminuição dos riscos do projeto.

É uma maneira diferente de se trabalhar, em relação ao bom e velho planejamento no papel; mas a capacidade de realizar projetos mais rapidamente, com maior segurança e precisão e a um custo menor faz essa transição valer a pena – sem falar que os benefícios pagam o investimento em um curto prazo, devido a toda economia realizada em relação a mão de obra, materiais, além da otimização do tempo do colaborador. No Brasil 85% das empresas que implementaram BIM reconhecem um ROI positivo, de acordo com o The Business Value of BIM for Construction in Major Global Markets, da McGraw Hill Construction em parceria com a Autodesk.

Cortesia McGraw Hill, The Business Value of BIM for Construction in Major Global Markets, 2014

 

  1. Seja colaborativo

Em um processo colaborativo, os times de design, engenharia e construção trabalham em conjunto para ajudar a aproximar o planejado e o executado. Juntos, eles conduzem as revisões de construtibilidade, identificando problemas potenciais para, em seguida, criar soluções coletivamente. Além disso, essa colaboração é bastante benéfica por possibilitar a diversidade, envolvendo pessoas com diferentes pontos de vistas que podem trazer diferentes soluções.

Hoje me dia, na construção, ainda há uma grande lacuna entre o que foi planejado e o que foi realmente executado. Quando as equipes de design se planejam sem a contribuição dos times de construção, frequentemente tal planejamento falha em considerar algumas realidades da execução do projeto; tais como condições específicas do local da obra, a disponibilidade e a logística de materiais, entre outras.

Isso, inevitavelmente, leva ao retrabalho na construção quando empreiteiros e supervisores são forçados a improvisar para que o planejamento funcione no canteiro de obra. Como resultado, leva-se mais tempo e gasta-se mais dinheiro para concluir projetos e, consequentemente, as margens diminuem.

 

  1. Implemente práticas enxutas (Lean Construction)

Como foi discutido no post 6 Fatores críticos para eu construção enxuta de sucesso, a aplicação de princípios enxutos (lean principle) traz inúmeros benefícios para a construção, tais como eliminação – ou ao menos minimização – de desperdícios (de tempo, materiais, mão de obra, etc.), contribuição para a segurança do trabalhador e redução no prazo e custo de obra; agregando valor ao projeto e buscando e incorporando melhoria contínua.

Os melhores empreiteiros são aqueles que aprendem com cada instalação e aplicam esses aprendizados em seus sistemas e processos, para que cada projeto se desenvolva com maior fluidez do que o anterior.

Criar essa cultura de melhoria contínua, combinando com uma plataforma que permite a colaboração e garante às partes interessadas que estejam trabalhando com informações atualizadas irá ajudar a assegurar que os mesmos erros não ocorram duas vezes.

 

  1. Deixe o papel de lado e aproveite as vantagens da computação em nuvem

O gerenciamento proativo de qualidade, a cultura enxuta (lean culture) de melhoria continua e um ambiente de trabalho colaborativo requerem as ferramentas certas para serem executados em sua capacidade máxima; implementando um sistema centralizado de gerenciamento de documentos e problemas, reforçando o processo de rastreamento de inspeções e contribuindo ainda mais para a colaboração.

A maneira mais eficiente e eficaz para alcançar tais objetivos é usando aplicativos para gerenciamento de projetos de construção onde todos os dados são armazenados utilizando computação em nuvem, permitindo assim o acesso às informações atualizadas de maneira íntegra através de dispositivos móveis (como o iPad, por exemplo) no canteiro de obra tão facilmente quanto se estivesse acessando pelo desktop no escritório – além de possibilitar a comunicação em tempo real entre os colaboradores do canteiro de obra e do escritório.

Dentre essas ferramentas, as mais indicadas devem incluir:

  • Acesso à informação em qualquer lugar e a qualquer hora e ferramentas de colaboração;
  • Capacidade de checklist de inspeção dinâmica e móvel com emissão de relatórios;
  • Ferramentas de planejamento de produção colaborativa com rastreamento de conclusão;
  • Documentação do projeto segura com controle de versões e permissões de acesso a nível de usuário.

No post 5 Maneiras de economizar tempo e dinheiro na construção com gerenciamento de documentos utilizando computação em nuvem foram discutidos alguns benefícios do gerenciamento de documentos com o aplicativo BIM 360 Docs, que disponibiliza o acesso a todos os documentos do projeto através da computação em nuvem. Quando esses benefícios são aplicados na escala do projeto como um todo os ganhos são ainda maiores.

 

           Colocando em prática

Está claro que os resultados da transição para o BIM são bastante benéficos. As empresas que já trabalham com essa metodologia registram ótimos desempenho; como a CCDI por exemplo, que recebeu o Prêmio de Excelência BIM do SindusCon-SP (Sindicato da Construção de São Paulo) após investir 2.000 homens-horas envolvendo todas as áreas para desenvolver um sistema de gestão de projetos completamente integrado resultando em 92% de aderência ao cronograma e 98% de assertividade de orçamento.

Acredito que o diferencial do nosso projeto foi termos nos preocupado em levar até à frente de serviço, dentro dos canteiros, todas informações inseridas no modelo e trazermos esses dados de volta ao escritório. Integramos todo o processo de planejamento, controle e execução das obras” Luiz Augusto Iervolino Pereira, Diretor de Engenharia e Sistemas de Gestão da CCDI.

Assista a seguir o vídeo no qual Luiz Augusto descreve essa transição.

 

A empresa americana IMCO General Constuction também obteve resultados excepcionais ao implementar um plano de gestão proativa de qualidade na construção do projeto da Estação de Tratamento de Água Holden Mine, no estado de Washington.

Apesar da localização remota – onde o acesso se dava com uma viagem de 5 horas de balsa seguida de mais 3 horas de carro; da complexidade do projeto e de um incêndio que levou a evacuação do local e parou a obra por mais de 1 mês, a IMCO teve ganhos que levaram a conquista de prêmios como o Prêmio de Excelência Ambiental, concebido pela American Exploration & Mining Association, e o Prêmio de Excelência em AEC (Arquitetura, Engenharia e Construção) da Autodesk.

Estação de Tratamento de Água Holden Mine – Cortesia da IMCO General Construction

 

Veja alguns desses ganhos:

  • Reduziu em 15% o cronograma do projeto eliminando o levantamento tradicional, habilitando a pré-fabricação fora do local da obra e reduzindo o retrabalho e tempo ocioso.
  • Concluiu 1,5 anos de trabalho em 8 meses com ferramentas como o BIM 360 Glue e o BIM 360 Field que permitiram que a IMCO fosse ágil, colaborasse mais de perto, trabalhasse muito mais eficientemente e realizasse os projetos mais rapidamente.
  • Apenas 1 erro (pequeno) durante todo o projeto. Substituir o papel por iPads no canteiro de obra garantiu que a equipe trabalhasse com base nas últimas versões das plantas (que mudavam diariamente), conseguisse reportar e reagir a interferências rapidamente e coordenasse as diferentes disciplinas através de um único modelo. Isso deu a equipe de projeto confiança para prosseguir, pois sabiam que tinham uma imagem completa do projeto.
  • Entrega ao proprietário sem grandes problemas. Devido ao nível de insight fornecido pelo modelo 3D usado na fase de construção as operações e manutenções não só serão mais fáceis, mas serão realizados pela IMCO de forma contínua.

Colocar essas práticas na sua rotina de construção te leva a outro nível de excelência, com orçamentos e cronogramas precisos e reduzidos, baixa ocorrência de retrabalhos e te colocando no controle de seu plano de trabalho. Plataformas que trabalham com computação em nuvem, colaboração e possuem interoperabilidade, como a família BIM 360, oferecem essas capacidades entre tantas outras.

 

Fontes: Traduzido e adaptado do artigo em inglês 3 Construction quality control pro-tips to reduce rework escrito por Matt DePaolis,  IMCO overcomes challeges via better construction quality control, Global Construction Survey 2016The Business Value of BIM for Construction in Major Global Markets

Diana Siqueira

Estudante de Arquitetura e Urbanismo, já estagiou em escritório de arquitetura e em construtoras, onde teve a oportunidade de acompanhar as diferentes fases da obra, desde a concepção e modelagem do projeto, até a entrega a clientes. Atualmente faz parte - como estagiária - da equipe técnica AEC da Autodesk Brasil.

0 Comments

'