twitter youtube facebook linkedin email
Connect with:

Mundo AEC - Blog Oficial sobre AEC da Autodesk Brasil

O BIM associado ao poder de compartilhamento em nuvem promove projetos inovadores.

Você se encontra falando coisas do tipo “somente se…”? Você poderia ter um melhor projeto, um cronograma menor, ou ser mais rentável, se somente você se X ou Y existisse? É hora de começar a tirar esse “somente se” do seu vocabulário; todos os seus desejos são possíveis agora. A Autodesk solutions ajuda a trazer possibilidades de melhores projetos em uma realidade.

Você e sua empresa ainda continua a projetar e construir do mesmo modo que vocês sempre fizeram as coisas? É hora de considerar se distanciarem do modelo antigo de fluxo de trabalho e dos processos desnecessários que podem resultar em perda de tempo e lucros. Projetar não é um processo linear; isto requer a participação de várias partes e cada uma com sua parcela de responsabilidade. A indústria está tendendo para o projeto colaborativo como uma prática estabelecida, mesmo que para isto, na contratação se force o uso de sistemas de colaboração. A tecnologia continua avançando e aumentando o ritmo de inovação, com o intuito de auxiliar os projetistas, partes interessadas do contrato e outros, na superação de barreiras à colaboração, minimizando problemas de cronograma e melhorando a margem de lucro. É inovador e novo, mas também é o que faz sentido para melhorar o projeto, a construção e o gerenciamento do projeto. As soluções de tecnologia de hoje não são mais o CAD que nossos pais usaram muito, hoje temos soluções melhores.

Capture

Nos últimos anos a barreira para entrar na Captura de realidade tornou-se quase inexistente. Em janeiro de 2017, mais de 670,000 drones foram registrados com o FAA. Anteriormente, custava US $ 40.000 para fazer um levantamento de um canteiro. Agora, empresas podem comprar drones e softwares de pesquisas por US $ 1500 e usar durante todo o tempo de vida do drone, não apenas uma vez. Os scanners a laser agora custam somente uma fração do que eles custavam a 10 anos atrás e também, pesam bem menos do que costumavam pesar. Por exemplo, o novo BLK360 da Leica custa somente $16,000 e pesa aproximadamente 900 g. Comparando com o modelo da Leica de 2007 onde cada um custava $80,000 e pesava quase 11kg. As empresas e as pessoas podem mais facilmente implementar uma ou muitas sistemas de captura, em sua prática diária de levantamento de informações. As obras podem ser atualizadas quase que diariamente , facilmente, ajudando assim no planejamento, no controle de qualidade para entregar no prazo e maximizar os lucros.

PROPRIETÁRIOS NO ASSENTO DO MOTORISTA: CONDADO DE STRATHCONA

Em resposta à falta de experiência e compreensão de seus consultores sobre a funcionalidade da nuvem de pontos, o condado de Strathcona no Canada, adotou o fluxo de trabalho com captura de realidade internamente. Eles estão trabalhando e educando consultores em novos projetos sobre como usar esses dados da nuvem em seu benefício mútuo.

Localizado próximo de Edmonton, Alberta no Canada, fazer levantamentos se tornou um desafio neste condadoprincipalmente durante os meses de neve do ano. Para mitigar o número de vezes que eles precisariam visitar o campo, o condado começou a utilizar os dados a partir de captura. Assim, eles começaram a usar o escaneamento e o Autodesk ReCap para múltiplos fins, como a determinação da altura das linhas de energia, calcular a escavação necessária para acomodar ônibus de dois andares, em um local que antes recebia outros tipos de ônibus, e conseguir até identificar pontos baixos em uma pista de patinação.

 

O Condado atualmente está trabalhando em uma grande atualização nas estradas para várias interseções ao longo de Sherwood Drive. Como há muitas empresas nas margens da rodovia que está sendo reformada, o engajamento público é um componente crucial do projeto. Para este fim, o condado pegou um escaneamento muito detalhado com a intenção de usar para a visualização, além do próprio projeto de engenharia. Os dados do escaneamento foram importantes dentro do modelo no Infraworks, incluindo sinalização e fachadas. Com pontos de referencias locais e  fachadas reais das construções, os empreendedores podem facilmente visualizar onde eles estão e determinar o impacto do projeto em suas próprias propriedades. Várias das empresas serão mais fortemente impactadas devido a fechamentos de estradas e expansões de pistas. O Condado foi capaz de mostrar visualmente o impacto de mudanças como adicionar uma estrada onde atualmente há uma acesso lateral para uma empresa.

O escaneamento também permitiu a extração de informações dos diversos elementos da estrada, como postes de energias, sinalização, drenagem, etc.. O Condado teve acesso aos dados do que exatamente está lá, sem ter que fazer o levantamento manualmente, o que teria levado muito mais tempo. Além dos dados uma série de elementos enterrados que podem ser adicionados no modelo InfraWorks.

O condado tem planos de incorporar suas lições aprendidas e expandir o fluxo de trabalho em projetos futuros, isto é possivel lá no Canada, e também aqui no Brasil, esta mesma tecnologia usada lá é uma realidade aqui no Brasil, os softwares utilizados por eles como ReCap e Infraworks já estão sendo amplamente utilizados aqui no Brasil e sua facilidade de uso pode ser facilmente aplicado aqui também.

CRONOGRAMA ENCURTADO, ORÇAMENTO PEQUENO: BOGERUD FITNESS PARK

A cidade de Oslo planeja construir um novo parque de ginástica de 2.300 metros quadrados no bairro Bogerud da cidade. Em vez de usar equipamentos e projetos padrões, a cidade solicitou à COWI AS que fizesse um estudo de viabilidade e fornecesse custos preliminares para um projeto  de parque personalizado que atraísse os moradores do bairro, além de ser ambientalmente sustentável.

O projeto e o orçamento eram recursos limitantes para apenas a equipe. O projeto foi simplificado, usando drones e captura de nuvem de pontos, trazendo o projeto para dentro do ReCap. Depois em poucas horas, o AutoCAD Civil3D e o Infraworks eram usados para criar um modelo das condições existentes da área. Usando este contexto existente, um modelo 3D que foi criado com o projeto proposto.

Em menos de uma semana, a COWI estava pronta para entregar o projeto – incluindo estimativas de custo, cálculos de terraplanagem, e uma visualização do projeto em alta qualidade. Este projeto só foi possível ser feito no tempo e nos custos limites que foram alocados, apenas devido a tecnologia, fluxos de trabalho de captura de realidade e visualização em contexto.

Leia a história completa aqui.

Modelo 

Uma vez que as condições existentes foram trazidas para o Autodesk Recap, ele pode ser exportado depois para um software de modelagem complexo. O software de modelagem complexa, aqui foi o InfraWorks, que abriu possibilidades para o ilimitado. Ele não só pode processar enormes quantidades de dados, mas também pode criar iterações de projetos ilimitadas através de um projeto generativo. Use a nuvem para alimentar este processo generativo para produzir resultados rápidos, tendo resultados em horas em vez de dias. A modelagem baseada em nuvem permite o feedback rápido dos dono do projeto.

BIG DATA: INTERCITY SØRLI-BRUMUNDDAL

As soluções de tecnologia são cruciais para o sucesso de pequenos e grandes projetos; no entanto, isto é especialmente aparente em grandes projetos de infraestruturas. O Rambøll Sweco ANS utilzou a tecnologia Autodesk para fazer um projeto para colocar 75 quilômetros vias duplicadas entre Sørli e Brummunddal com sucesso. O grande modelo 3D requer uma solução de software poderosa que pode agregar grandes quantidades de dados diferentes e, ao mesmo tempo, apresentam esses dados e as alternativas de projeto proposto em um formato fácil de visualizar e entender.

Usando o Infraworks, a Rambøll otimizou novas soluções com as condições existentes e as que foram abandonados por problemas econômicos e ambientais. Eles também projetaram três alternativas separadas através da cidade de Hamar. O modelo auxiliou o time em análises preventivas de alternativas. O modelo foi usado para responder questões como: “E se eu fizesse essa mudança?”; “Quanto tempo levaria se eu fizesse isso…?”; “Quanto de terra precisa ser removida?”; ou “Esse eu tiver que consertar…?”, informando os interessados sobre os possíveis gastos de cada alternativa.

Leia a história completa aqui.

CARROS VOADORES? SIMULAÇÃO DE MOBILIDADE

O aumento da densidade populacional em área urbanas, da rápida adoção de mobilidade urbana, e o desenvolvimento de veículos automotores (por terra e ar) não pode ser ignorado. Pois nós não estamos assim tão longe da era dos “Jetson´s” como estávamos antes, o futuro está aqui e nós temos que planejar e se preparar para isso. Projetos de transporte são muitas vezes longos nos cronogramas, do começo até a finalização, o que significa que devem ser projetados para as necessidades futuras, em vez das necessidades atuais, até mesmo para carros voadores em um futuro próximo. Não importa o tipo de transporte, a simulação de mobilidade, como o Simulador de mobilidade do InfraWorks, pode mostrar como pessoas em vários tipos de transporte interagem dentro de um modelo analítico  multi-modal.

Um aeroporto é um bom exemplo de como múltiplos modais se cruzam, desde o transito para chegar ao aeroporto até se movimentar dentro dele. O planejamento efetivo de rotas que considerem os tipos de fluxo de tráfego até o aeroporto e o movimento dos passageiros dentro e fora das construções são um desafio. O Simulador de Mobilidade do Infraworks pode endereçar o fluxo de tráfego nas áreas de entradas e saídas, incluindo acesso de deficientes, estacionamento, trens expressos para os terminais e desembarque e carregamento de passageiros dos ônibus. Isto também pode ajudar a controle de multidões e filas em áreas como balcões de check-in e triagem de segurança e bagagem.

COLABORAÇÃO DE PROJETOS NA NUVEM: AEROPORTO INTERNACIONAL DE PORTLAND

Colaboração é a chave para o sucesso de qualquer projeto agora e sempre. A Autodesk tem focado na criação de tecnologias que permitam a colaboração através do acesso em nuvens. O BIM 360 Team,  atigamente chamdo de A360, é um recurso único para comunicação de projetos, colaboração e projeto. A nuvem permite acesso a qualquer momento e em qualquer lugar. Por exemplo, questões urgentes podem ser visualizadas e respondidas sem ter que esperar para que todos os membros da equipe se reúnam no escritório e olhem o planejamento que está num servidor local.

O projeto do terminal do Aeroporto internacional de Portland (PDX) está sendo entregue como um projeto colaborativo de uma parceria entre a empresa Fentress Architects, localizado em Denver, Colorado e a empresa Hennebery Eddy Architects que fica em Portland, Oregon. Fentress e Hennebery Eddy trabalharam juntos como uma única equipe de projeto, isto possibilitado pelo BIM 360 Team, para uma melhor utilização dos pontos fortes de ambas as empresas para entregar um projeto complexo de infraestrutura pública para o Aeroporto Internacional de Portland.

Hennebery Eddy Architects e Fentress Architects usaram o BIM360 Team e o Collaboration for Revit para centralizar as duas equipes de projetos em uma nuvem. Comunicação, projeto e revisão de arquivos compartilhados, o rastreamento do histórico de versões e a coordenação do modelo foram feitos usando o BIM 360 Team, eliminando a necessidade de localizar fisicamente os dois escritórios.

Leia a história completa aqui.

A CONSTRUÇÃO CAMINHA PARA A VIRTUALIZAÇÃO: NDOT BRIDGE

A captura de realidade não é somente para a iniciação de um projeto, é uma poderosa ferramenta para a fase de construção do projeto também. Como os drones podem voar a  qualquer momento, podemos trocar o levantamento feito manualmente e ocasional, por um processo automatizado, sendo usados para verificar o progresso da construção, sua qualidade e planejamento, podendo o levantamento ser feito, a cada dia ou até a cada hora. Utilizar dados de UAV ou uma varredura a laser pode remover a necessidade de ter pessoal que “pegue” os dados ou inspecione áreas perigosas. Você pode obter esses dados a uma distância segura.

O Departamento de Transporte de Nevada (NDOT), em conjunto com a Autodesk, está usando um UAV para capturar condições de campo e registrar os progressos de construção. O projeto envolve uma ponte sendo construindo através de terrenos existentes com escavação e aterro. A Captura de Realidade (Reality Capture) está ajudando o progresso da construção e do monitoramento pelo NDOT da ponte e o projeto da estrada, bem como a redução do risco de acidentes no local de construção. A captura de realidade permite que você capte facilmente e rapidamente a mudança de condições do canteiro, através de modelos de comparação, e crie um registro visual do progresso da construção, além de dar chance de medir o desembolso a partir de medições precisas.

Gerencie 

A captura de Realidade também pode ser adicionado e entregar um valor alto do modelo as-built para a verificações na entrega do projeto. Marcos de progresso em um modelo só são uteis quando um modelo pode ser dinamicamente atualizado. Em outras palavras, as condições atuais de uma captura sempre superam as “as-built” que deveriam ser chamadas de “as-designed”. A captura de realidade é uma ótima ferramenta para documentar a construção e melhorar o que é entregue ao proprietário. Não só você obtém informações visuais, mas complementa o modelo, com espaçamentos e dimensões mais precisos da instalação ao longo do processo e após a entrega da obra.

A captura de realidade também é uma ótima maneira de monitorar a obra. O processo de digitalização, com o escaneamento laser ou fotogrametria, facilita a realização de varreduras contínuas para fins comparativos, facilitando o monitoramento das mudanças. Além disso, pode diminuir o risco no local através de um fluxo de trabalho que mitiga a segurança do pessoal. Em vez de tomar fazer levantamentos em locais perigosos com pessoas, pode-se usar estas tecnologias, mitigando possíveis problemas de segurança.

A CONFLUÊNCIA DE CAPTURA DA REALIDADE: BARRAGEM GLEN CANYON

Os EUA recentemente tiveram um susto, do que pode gerar uma obra de Infraestrutura Crítica Nacional (NCI) falhar, e seus efeitos catastróficos com a crise da represa de Oroville. A Autodesk está trabalhando com o Bureau of Reclamation para criar  um processo de captura das condições existentes, fazer um modelo, para monitorando e gerenciando. A barragem de Glen Canyon, localizada a norte da barragem Hoover e com as mesmas dimensões, é uma infraestrutura crítica nacional. Ele gerencia o fluxo do rio no lago Mead, que por sua vez é o que a represa Hoover usa para criar energia hidrelétrica. O lago Mead é extremamente baixo, o que significa que a Hoover Dam está quase no ponto em que não pode gerar energia e tem sérios efeitos de longo alcance, como no fornecimento de energia para Las Vegas.

A barragem de Glen Canyon foi projetada na década de 50, antes da era CAD sem mencionar o BIM. Essa foi a última maior barragem que o Bureau construiu ao longo do Rio Colorado. Enquanto o Bureau mantinha, o Department of Homeland Security (Departamento de Segurança Interna) gerenciava isto e todos os outros canteiros NCI.

A Autodesk e o Bureau estão usando a metodologia de captura, modelo e gerenciamento para criar um modelo dinâmico que pode-se usar para monitorar as condições sempre em mudança da Barragem, e assim criar projetos de mitigação para diferentes eventos potenciais. No interior da barragem, um UAV-drone  foi levado e capturou os 8 geradores hidrelétricos. Esta captura foi importada para Revit e sobreposta nos projetos originais.

Como os drones não podiam ser levados para fora da represa, um helicóptero foi usado para capturar o exterior da barragem através da fotogrametria. O SONAR foi usado para capturar condições subaquáticas.

Veja os videos abaixo do resultado:

A captura da barragem nos permitiu criar um modelo e o modelo nos permite fazer qualquer coisa, apenas limitada pela nossa imaginação. Com base em ferramentas de visualização, simulação e análise (VSA) no portfólio da Autodesk, poderíamos até mesmo modelar um cenário onde Godzilla visita a Barragem e assim pensar nas suas consequências e formas de mitigação.

O modelo destina-se a auxiliar na gestão da Barragem. Pode contribuir para:

  • O & M
  • Segurança / SA (consciência situacional)
  • Gerenciamento de instalações
  • Educação / divulgação
  • Detecção de mudança

A detecção de mudanças foi um benefício inesperado da metodologia de captura, para modelagem e gerenciamento. O Bureau pode capturar a Barragem Nvezes e comparar o resultado com a captura inicial e usar as mudanças entre os dois modelos para monitorar o que está acontecendo com a Barragem, como se as coisas se movessem, expandindo ou contrataindo. O InfraWorks pode ser usado como Sistema de Gerenciamento de Informação e (IMS) para monitorar esse processo ao longo do tempo.

Leia a história completa aqui.

Capture, modele, gerencie, e…[insira suas possibilidades aqui

Embora a captura, modelagem e gerenciamento de fluxos de trabalho já estejam sendo adotados, a tecnologia continua a evoluir. As tendências tecnológicas atuais focadas em melhorar a eficiência, a previsibilidade e a resiliência alinham com os anseios dos donos de projetos.

Em breve, os proprietários esperam o que atualmente é considerado inovador como requisito padrão. Então, o que será inovador no futuro? Pode não ser carros que voam ou passem por estradas, mas envolverá a nuvem e a interligação da Internet das coisas (IoT). Veremos mais telemetria e sensores em barragens, pontes e estradas, resultando em ativos inteligentes. Quem inova, esta a um passo da concorrência, inove sempre e estará relevante sempre.

 

Confira o postagem original aqui: Infrastructure-reimagined.

Gustavo Paula

Estagiário da equipe técnica AEC da Autodesk Brasil, estudante de Engenharia Civil na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Antes de estagiar na Autodesk, trabalhou em obra, de um projeto residêncial, acompanhando as etapas e recursos necessários para condução dos trabalhos da equipe de obra.

0 Comments

'