twitter youtube facebook linkedin email
Connect with:

Mundo AEC - Blog Oficial sobre AEC da Autodesk Brasil

Não importa o que você está projetando – um edifício, uma estrada, um lote de estacionamento – o contexto que importa. É absolutamente essencial que você tenha uma compreensão sólida das condições existentes antes de começar a criar o seu modelo. Você precisa saber as informações topográficas do local de construção, onde os utilitários existentes se encontram, a sua profundidade e a localização das estradas de ligação e outras infraestruturas.

Tradicionalmente, as informações dos sistemas de informação geográfica (GIS) foram distribuídas através de várias fontes e bases de dados. Acessar as informações requer vários processos formais. Você tem que fazer uma petição ao governo local, agências ambientais, e outras organizações para obter os dados. Em seguida, você teria que analisar, editar e traduzir os dados para o formato correto para o seu software de projeto.

O processo inteiro era demorado, conduzindo o projeto a atrasos frequentes e a exceder o orçamento.

Para enfrentar esses desafios, a colaboração Autodesk e Esri oferece uma solução prática para ajudar a realizar a fusão entre BIM e GIS. Você ganha acesso ao seu alcance das informações GIS, que podem ser importadas diretamente para o seu projeto de infraestrutura com apenas alguns cliques. De repente, um processo de semanas de duração é concluído em apenas alguns minutos. Uma vez configurado, você pode carregar seus próprios conjuntos de dados ou selecionar a partir de milhares de feeds de dados GIS, que podem ser alimentados diretamente no seu modelo do InfraWorks, onde ele pode informar e acelerar o processo do projeto. Essa integração atua como a ponte entre o BIM (para ferramentas de projeto de infraestrutura) e o GIS (para tecnologias de mapeamento). Eles trabalham juntos para criar um fluxo mais direto, bidirecional e sem divergência de informações — permitindo que os proprietários e as empresas AEC trabalhem com modelos de condições existentes mais robustos.

Aqui estão três coisas que você precisa saber sobre como ele funciona.

1. Esri ArcGIS Online

Se você nunca usou ArcGIS Online, você terá uma surpresa. O mapeamento baseado em nuvem e a plataforma de análise de dados permite que você crie mapas personalizados usando milhares de feeds de dados do ArcGIS Living Atlas. Você também pode carregar seus próprios dados ou baixar dados de municípios e outras organizações públicas e sem fins lucrativos. Você cria uma camada característica ou um mapa caraterístico e o torna disponível para todos os membros da equipe desta plataforma central online. Os dados podem ser analisados para derivar informações de localização poderosas do seu local de infraestrutura e da área do entorno. Quando todo mundo visualiza os mesmos dados, é possibilitada uma tomada de decisão mais rápida, com base nesses dados.

Veja como você pode extrair dados do Living Atlas para criar várias camadas que compõem um mapa: 

Vídeo produzido por John Sayer. Link do canal no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=ZzRiEzzNUZI

2. Enriqueça Seus Dados Diretamente no ArcGIS Online 

O mais legal sobre o ArcGIS é que você pode manipular seus conjuntos de dados da maneira que você quiser, enriquecendo suas informações GIS antes de enviá-las para o InfraWorks. Isso permite que você analise a seleção de lugares e o planejamento de projetos, entre outras coisas. Por exemplo, você pode usar esse fluxo de trabalho para analisar dados avançados do padrão de tráfego para determinar se é melhor planejar uma rotatória ou uma interseção de parada de quatro vias tradicional.

Aqui está um exemplo de como eu posso fazer exatamente isso para um hipotético chef celebridade procurando um local ideal para o seu próximo restaurante: 

Vídeo produzido por John Sayer. Link do canal no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=PKJz5O-y1MQ

3. Importando Informações GIS para o InfraWorks 

Depois de criar seu mapa de recursos, você pode importá-lo diretamente para o InfraWorks com apenas alguns cliques: 

Vídeo produzido por John Sayer. Link do canal no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=4h3Jif8CucA

Como você pode ver, o GUI (Interface gráfica do usuário) do Autodesk Connector para o ArcGIS é muito semelhante ao ArcGIS Online, e isso é feito intencionalmente. Queríamos ter certeza de que a aparência e a percepção foram alinhados para dar-lhe essa experiência perfeita. Ter todos esses dados ao seu alcance no InfraWorks permite que você rapidamente tome decisões preliminares no projeto com os dados que você precisa. Você tem as condições existentes e você pode rapidamente adicionar um edifício, um lote de estacionamento e outros componentes. Você pode então levá-lo para o Civil 3D e para o Revit para projetar, depois levar o projeto de volta para o InfraWorks para criar uma peça de apresentação agradável. É um ótimo fluxo de trabalho que permite que você acelere o tempo que leva para obter um projeto fora do terreno com base em um conjunto completo de dados das condições existentes.

 

Por: John Sayer
Tradução: Juliana Conde
Post original: http://www.infrastructure-reimagined.com/under-the-hood-bringing-gis-data-into-infraworks-with-the-autodesk-connector-for-arcgis

Juliana Conde

Juliana Conde é estudante de Engenharia Civil na Universidade Presbiteriana Mackenzie, possui experiência na área de urbanismo, atuando na fase de pré-licitação de projetos de parceria público privada de iluminação pública, já tendo contato com softwares de geoprocessamento e agora integra a equipe técnica AEC da Autodesk Brasil. Mais sobre ela, acesse seu perfil do LinkedIn: www.linkedin.com/in/juliana-conde-perfil

0 Comments